sexta-feira, 23 de maio de 2014

O tempo passa e as lembranças ficam..

Olá people!!

        Depois de tanto tempo olha eu aqui. Sei que demorei pra voltar, mas pelo menos eu voltei. =p Hoje eu queria falar sobre as minhas lembranças. Tanta coisa passou pelos olhos, senti tantas emoções, conheci pessoas novas, fiz amizades de verdade com algumas.. E tudo o que sinto agora se resumi em saudades, e você sabe né, quando sentimos saudades isso significa que algo de bom aconteceu. E com certeza eu posso marcar meu ano como au pair como bom, ótimo e até porque não, maravilhoso!!

Minhas Kids: Isso tem que vim em primeiro lugar!! Afinal eu passava horas e horas com eles e claro que tinha as vezes birra e manha, mas tinha muito amor e felicidade, eu era feliz por cuidar deles e nossa como eu sorria por isso. O menino que na época tinha 5 anos tinha curiosidade em tudo, aquela fase do porque, o que, e eu me aproveitei disso, porque a minha fase nunca passou.. auhuhahahu Eu simplesmente amava ensinar coisas novas e explicar coisas do porque é de noite aqui e do outro lado do globo é dia, ou que estrelas estão tão longe que as vezes elas morrem, mas que continua a brilhar porque a luz ainda está viajando para a terra. E assim ele me chamava de "Expert in everything". ahuhahahua Muito fofo.. E a menina, adora ser amiga dela, fofocar as novidades e fazer coisa de menina, como pintar as unhas ou ser maquiada, de roxo, mas tá valendo. ahuauhuhauhuah Ainda falo com eles vem ou outra, mas muito raro, no primeiro ano de volta eu tentava mais contato, mas eu não recebia praticamente nada em troca, cheguei a mandar email, carta, vídeo, presentes, cartão-postal quando fui ao Rio. No máximo recebo uns "thanks we miss you" no Facebook. Sinto ainda MUITA falta deles. E o mais estranho é ver que eles estão 'enormes' agora, quando eu sai de lá a menina que estava banguela, agora é o menino que está. E é essas pequenas coisas, lembranças de uma vida que sinto mais falta..

Eu e meus kiddos

NYC: Como não sentir falta dessa cidade???? Lembro da primeira vez que fui até lá, com as meninas do treinamento ainda. Olhava aquelas ruas enormes e compridas que quase não tinha fim de tantos prédios ao longo delas. Ou de uma vez em que eu cheguei era umas 8 horas da manha, e não tinha quase ninguém na Times Square, ai eu comprei um cafe na Starbucks e sentei nas mesinhas que tem lá e fiquei admirando aquele lugar, e fechei os olhos, senti o vento e isso me deixou feliz. E ficar abismada com a quantidade de pessoas na rua no verão, e abismada com o calor que fez!! Tevi dias lá que eu quase torrei e desapareci de tanto calor que fazia, serio mesmo, nem aqui em Natal eu senti tanto calor.. Sinto mais falta ainda de poder andar na rua e ninguem te notar. Tipo, você pode fazer o que quiser (não matem ninguém), vestir o que quiser, é tudo considerado 'normal' e ninguém fica te encarando e fazendo cara feia. Aqui em Natal o pessoal ainda é muito cabeça fechada, uma vez sai com um sapato de salto azul, lindo por sinal, todo mundo na rua olhava, era diferente, chamativo. Coisa que em NYC nunca seria notado. E outra coisa é ter o que fazer por lá, tipo, todo o final de semana eu sai pra lá e SEMPRE tinha coisa pra fazer, conheci muitos lugares, mas não tudo. É incrivel a quantidade de coisas legais pra se fazer que eu descobri depois que voltei e NÃO posso mais fazer.. =((( Mas tirei muita foto, fui nos lugares mais importantes, me arrisquei algumas vezes, exemplo de quando fui no Central Park (eu e uma amiga) de 11 da noite, andando livremente por lá, no escuro, em lugares desertos e sem NENHUM MEDO. huahuahuahu Tevi uma hora em que chegamos na fonte que tem lá, começamos a tirar foto e do nada aparece um mendigo, medo? que nada, ele passou direto entrou na fonte, tirou a roupa e começou a tomar banho, tiramos mais algumas fotos e fomos embora. =p Depois descobri que foi MUITOOO arriscado isso, que acontece estupros e assassinatos por lá.. Enfim, tô viva! E se eu fosse falar mais de NYC daria um blog inteiro.. 

 Fotinha tirada da ponte do Brooklyn.
E essa foi tirada em um parque no Brooklyn que dá pra ver a ilha.
Euzinha na Times

Comida: "Como assim comida??" Sim minha gente, comida. Porque o meu lindo host era quase um chef em casa, fazia saladas maravilhosas, churrasco maravilhosos, sopas maravilhosas, tacos maravilhosos... Enfim, sinto MUITAAAAAAAAAA falta disso, tentei me arriscar a fazer os pratos que ele fazia, pedi receita e tudo. Mas tem muita coisa por lá que não temos aqui, ou que normalmente nos adaptamos e colocamos outra coisa. Enfim o gosto nunca é igual e eu meio que desistir de tentar... Mas me dá água na boca... De resto eu sinto falta de um sanduíche no restaurante perto de casa, que vinha um peito de frango inteiro e grelhado, e vinha com um molho especial que era uma delicia!! Pra vocês terem ideia, era tão grande que normalmente eu partia em dois pra conseguir colocar na boca. E ainda vinha com fritas deliciosas e suculentas... Ai jesus!!! E tem também a Starbucks, que sempre íamos quando não tinha nada pra fazer, adorava o iogurte de mel ou cake pop.... Ai aqui em Natal não tem, e quando eu fui no Rio, louca pra procurar essas coisas.. Só tinha basicamente o café mesmo.. =(( Sei que nos EUA eu emagreci, fiquei linda e esbelta, além de comer sempre comida saudável, eu corria muito com as kids. Aqui no Brasil já engordei quase 10kg do peso em quase 2 anos, não como totalmente errado, mas não tão regular quanto nos EUA e além do mais, não faço nada de exercício, é só da cadeira pra cama basicamente. =p Coragem manda lembranças.. 

Esse aqui é o sanduíche do restaurante
Esse foi o jantar do meu niver, o pai perguntou o que gostaria de comer e eu disse 'Lasanha', ai ele fez a massa, o molho, tudo obra dele!! =D E é claro que tava maravilhoso!! 


Viajar: Sempre sonhei em conhecer o mundo, sempre fui curiosa. E queria conhecer de tudo, cultura, comida do mundo todo. Mas infelizmente nasci pobre.. =p Não deu pra ficar de bunda pra lua e viajando. E foi por isso que escolhi o programa Au Pair, viajar de uma maneira barata. Confesso que nunca fui fã dos EUA. Mas fui porque era o que cabia no bolso. E eu simplesmente me apaixonei pelo lugar (ainda tenho minhas diferenças politicas), quando você vê um filme e vê aqueles lugares lindos, você nem imagina que é real. Parece que tudo por lá tem um ar mais natural e mais inspirador. Tantas imagens de tirar o fôlego. E o melhor, viajar por lá é barato!! Viajei pra Philadelphia, Washington DC, Las Vegas, Los Angeles, San Francisco e Grand Canyon. Queria ter viajado mais, ainda faltou da minha lista, Boston, Chicago, Miami e Niagra Falls. Não deu por causa de grana. É a vida. E ainda fui pra Cancun com meu bofe. Enfim, foi um ano e tanto pra quem nunca tinha saido de Natal. Mas ai fica o buraco.. Porque é TÃO LEGAL viajar, ai você volta pro Brasil e tudo é tão caro pra ir pra esquina.. que você acaba não indo pra canto nenhum. Desde que eu cheguei só fui pra Pipa/RN (pesquisem, é muito bom lá, golfinhos e tudo) e pro Rio, passei 20 dias por lá e foi tudo de bom. Mas tem noção, pra quem praticamente todo fds era um lugar interessante e diferente, você volta e em quase 2 anos, foi pra 2 lugares. A vontade de viajar não passa nunca, mas minha conta também não aumenta de valor. =p Estou com planos de ir visitar minha amiga francesa, mas nem sei também se vai dar certo.. snif snif.. =( Se alguém rico que estiver lendo quiser me bancar, me avisa tá!! 

 Las Vegas
 Los Angeles
  Los Angeles
 Grand Canyon
 Cancun
 Cancun
 San Francisco
  San Francisco
Washington

Amigas: E por último, mas não menos importante. Minhas amigas que conquistei por lá!! É incrível como quando você vai, você morre de medo de não conseguir amigas, porque não há nada melhor que poder dividir momentos incríveis com pessoas que você gosta. E eu pude ter isso, pessoas incríveis do meu lado que fizeram do meu ano maravilhoso. Em especial a Mathilde, que me ajudou sempre, me ouviu dizendo asneira por um milhão de vezes, que me ensinou inglês quando eu precisei e que afinal sempre esteve ali por mim. E é claro não posso esquecer da Daisy, que me contava as historias mais malucas da vida amorosa dela, que era super doidinha e que falava algumas coisas que eu nem acreditava, e aquela risada mágica dela, que apertava os olhos e contagiava todo mundo! E da Vanessa também, que chegou de fininho e fez "oi tudo bem", que ria engraçado colocando a mão na boca e só falava "MANO" pra tudo. huahuahhuahuauh E a  Renata, minha primeira amiga nos EUA, me fez sentir em casa e sempre me acolheu quando eu precisei. 

Daisy, eu, Mathilde e Renata

Daisy, Vanessa e eu, no meu último dia

Enfim, só tenho a dizer que meu ano foi incrível, claro que sinto falta de MUITO mais coisa, como educação no trânsito, ter biblioteca pública e etc.. Espero que tenham gostado. Se tiverem sugestões de post, por favor falem! 

Beijos, 

Faby

3 comentários:

Vanessa Guimarães disse...

Eu lembro que vc sempre falava, pra aproveitar os lugares da cidade enquanto podia, pra não ficar deixando para depois, até hoje me arrependo de nao ter aproveitado melhor a cidade, as vezes por falta de tempo mesmo ou por cansaço, e aquela ilusão de que parecia que nunca iriamos ir embora, mesmo que quisessemos ir. Sinto muita falta da comida também, de ir no cvs e comprar 1 kg de m&m's etc hahahaha Muito legal seu post Faby. Relembrar essas coisas dá uma puta saudade :c

Alana Florencio disse...

Aii Fabi, preciso do seu face pra gente conversar melhor gata. Adoroo o blog, super parabens!

Suemi P. disse...

Caraca!
Quanto tempo já passou! Eu li muito o seu blog enquanto tava no processo, agora estou nos EUA faltando menos de dois meses pra ir embora... Dois anos passaram voando e já to com dorzinha no coração de ter que ir embora.
O blog sempre me ajudou muito, obrigada!21